título

Angola na conferência sobre qualidade do ensino superior na CPLP

Angola participa na 8.ª conferência Forges (Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa) a realizar-se em Lisboa, Portugal, entre os dias 28 e 30 deste mês, no Politécnico de Lisboa (IPL).

O evento acontecerá sob o tema “O papel da garantia da qualidade na gestão do ensino superior: Desafios, Desenvolvimentos e Tendências”. Angola far-se-á representar no evento, na qualidade de oradores, de João Teta e Jesus Tomé.

Segundo uma nota de imprensa enviada à Angop, o evento recebe académicos, investigadores e responsáveis políticos, com vista ao debate das questões estruturantes do ensino superior no seio dos países com expressão portuguesa.

Trata-se de um exercício de comparar e articular a relação entre as instituições, entre dirigentes e académicos de forma a estreitar os laços no que toca à cooperação universitária entre os países de língua portuguesa, entre os quais Angola, enquanto país relevante no desenvolvimento de estratégias que permitam o aumento da cooperação entre instituições nacionais e internacionais.

Este evento da lusofonia para a área do Ensino Superior reúne no mesmo espaço importantes “stakeholders” do sector das diferentes regiões de língua portuguesa que durante três dias vão discutir o papel da garantia da qualidade na gestão do Ensino Superior, fundamental para o desenvolvimento sustentável das instituições que, através de uma rede de cooperação e de partilha de experiências, permite maior intercâmbio de pessoas e conhecimento entre os países de expressão portuguesa.

Temas como “Avaliação e a melhoria da qualidade dos sistemas de avaliação nacionais e internacionais”, as “Boas práticas para a melhoria da qualidade das instituições de ensino superior”, a “Internacionalização e a Cooperação como factores de qualidade no espaço do ensino superior de língua portuguesa”, a “Qualidade e o financiamento do ensino superior” e a “Gestão estratégica das instituições de ensino superior e a qualidade” fazem parte do programa da conferência.


Angop|27.11.2018