título

BAI oferece bolsas de estudo para o ensino médio

A estudante angolana Suraia da Conceição Munguengue recebeu na noite de segunda-feira, em Lisboa, o Prémio de Mérito da Marinha Portuguesa, numa cerimónia que marcou as comemorações dos 113 anos do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP).

As bolsas estão divididas em duas categorias para a província de Luanda, designada " Bolsa Própina", que compreende o pagamento de uma propina anual e um subsídio de transporte.

Para as demais províncias do país, designada "Bolsa Integral", compreende a propina anual e os subsídios de alojamento  e de alimentação.

A diferença existente entre as duas bolsas tem a ver com o candidato e não como quotação específica.

O projecto em conjunto está avaliado em 900 milhões de kwanzas para o período de 2019/2026 e compreende dois ciclos de 8 anos de licenciatura.

Tem como propósito contribuir na qualificação do capital humano, assumir como uma entidade privada para contribuir no desenvolvimento económico do país.

Os candidatos  devem remeter os seus processos na secretaria do ISAF, pelo  endereço electrónico bolsasdeestudoBAI@isaf.co.ao, até ao dia 15 de Fevereiro do ano em curso.

Os processos de candidatura devem ser constituídos por um formulário disponível no site da academia  BAI (www.academiabai.co.ao) fotocópia do Bilhete de identidade, curriculum vitae actualizado e certificado de conclusão do ensino médio.

A presidente da Comissão Executiva da Sociedade Angolana de Ensino Superior "Academia BAI", Noelma Viegas D'Abreu, anunciou nesta terça-feira, em conferência de imprensa, estarem disponíveis cursos de contabilidade e finanças, informática de gestação financeira e gestão bancária e seguros.

Sublinhou que o trabalho assenta em duas instituições de ensino superior (Instituto Superior em Administração e Finanças (ISAF) e Centro Profissional em Administração e Finanças e Banca (IAFB), pois por serem as duas instituições garantem essa oferta para os estudantes.

Avançou que o projecto funciona em parceria com o Banco Angolano de Investimento (BAI) e para manter a bolsa o candidato deve ter a média 14 valores.

Já receberam 146 candidaturas das províncias da Huíla, Cabinda, Lunda Norte, Uíge, Luanda  e  Benguea.

Os candidatos a bolseiros devem ter 21 anos de idade, a completar até ao dia 31 de Dezembro do ano de candidatura, com média igual ou superior a 15 valores no ensino médio, no exame de aprovação no ISAF, situação militar regularizada e não ser beneficiário de qualquer outra bola de estudo.

A Academia BAI existe há seis anos e tem como visão constituir-se em uma instituição de ensino líder e de referência nacional, pelo rigor académico e excelência dos programas e dos docentes, proporcionado aos alunos uma maior capacidade para concorrer ao mercado de trabalho, melhorar a sua eficiência e produtividade, com a missão de contribuir para o desenvolvimento  de quadros  superiores, fomentando o conhecimento, competências técnicas, compartimentais  e culturais.



Angop|22.01.2019