título

Colégios privados poderão ressarcir propinas

O presidente da Associação Nacional do Ensino Particular (ANEP), António Pacavira, advertiu nesta quinta-feira, em Luanda, que os colégios que aumentaram o valor das propinas no presente ano lectivo terão de proceder a reajustes nas prestações seguintes, caso não haja o aval do Ministério das Finanças (MINFIN).

A proposta de aumento das propinas dos 2000 mil colégios associados à ANEP ainda está a ser analisada por aquele departamento ministerial, mas alguns colégios não afectos à associação já optaram, de forma unilateral, pelo aumento das mensalidades.

 

Segundo António Pacavira, os colégios associados ainda estão a praticar os valores cobrados no ano lectivo 2019, sublinhando que nos próximos dias devem ter a decisão final do MINFIN.  

 

As instituições do ensino privado apontam como causas para o aumento do valor das propinas o aumento do custo de vida, tendo em conta a crise financeira, bem como a introdução do Imposto do Valor Acrescentado (IVA).

 

A ANEP controla a nível nacional 2 mil colégios, sendo que 666 instituições estão em Luanda.

 

 

SAPO/Angop

06.02.2020