título

Feira Educartis 2018 arranca este mês na Mediateca de Luanda

Decorre nos próximos dias 21 e 22 de Setembro, das 8h às 18h, na Mediateca de Luanda, a primeira edição da Feira de Educação Educartis, que procura encurtar a distância entre formadores e formandos. Farah Mulji, co-fundadora e CEO do portal de ensino superior de África que dá nome à actividade, falou ao SAPO sobre os pormenores da iniciativa em entrevista.

(SAPO) O que podemos encontrar na plataforma Educartis?

 

(Farah Mulji) A Educartis é uma ferramenta pioneira de pesquisa de cursos, disponível em três idiomas: francês, português e inglês. É o primeiro portal web de informações sobre educação em África, que estabelece a ligação entre prestadores de serviços de educação e estudantes locais da região.

 

Um recurso web destinado às economias mais jovens e com crescimento mais rápido da região, nomeadamente Angola, Camarões, Nigéria, África do Sul, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Gana, Zâmbia e Quénia.

 

De realçar ainda que o projecto tem parcerias com escolas, universidades, institutos e outros centros de formação em todo o mundo, com o objectivo de promover e aumentar, não só a visibilidade, mas também o número de cursos e potenciais inscritos qualificados.


(SAPO) Qual o objectivo principal da feira Educartis 2018?

 

(FM) O grande objectivo desta actividade é promover a plataforma através de ferramentas inovadoras e eficazes, bem como criar a possibilidade de alunos, professores, personalidades da vida cultural e instituições de ensino conviverem de perto.

 


(SAPO) A quem se destina a Educartis 2018?

 

(FM) O acesso é individual ou institucional, através de inscrições prévias, que serão posteriormente divulgadas nos órgãos de comunicação social. Contudo, a actividade é destinada a candidatos com idades compreendidas entre os 17 e os 35 anos, inscritos no ensino médio técnico ou no ensino superior, bem como às instituições de educação que ofereçam cursos nas várias áreas do conhecimento.

 

De realçar que as Instituições podem estar representadas através de uma presença mais formal e têm abertura para divulgar todos os seus produtos e experiências. Para destacar tal presença, a organização pensou em stands, porém dinâmicas como talks, workshops, bootcamps e outros encontros dirigidos por professores e/ou outras individualidades, poderão ser igualmente associados.


(SAPO) Que detalhes vão marcar o evento?

 

(FM) Sendo a primeira vez que se organiza um evento de tamanha grandeza institucional em Luanda, a Educartis convidou um conjunto de instituições do ensino médio, técnico e superior, bem como os respectivos alunos candidatos a estes ramos do saber, de modo a proporcionar a todos um momento de profundo intercâmbio, troca de informações e contactos personalizados.

 

A actividade contará também com personalidades de grande relevo nacional que através da sua experiência existencial e profissional, constituirão exemplos inspiradores para os jovens.

 

Através deste evento, a Educartis pretende implantar no terreno as grandes linhas de força que a animam como plataforma digital de educação em Angola e África.

 

SAPO/@Edmilton Scuma