título

UPRA abre a quinta semana da Comunicação de 23 a 26 de Outubro

Teve inicio nesta terça-feira, 23 de Outubro, pelas 9h, no auditório da Universidade Privada de Angola UPRA, a 5ª Semana da Comunicação da UPRA, sob o lema “A Sociedade e a Comunicação”, uma iniciativa do Departamento de Comunicação Social, da Faculdade de Ciência Sociais Humanas e Politicas da referida Universidade.

O referido evento tem objectivo de promover uma reflexão em torno de questões actuais ligadas ao campo da comunicação nas suas distintas vertentes.

 

O Vice-reitor para os Assuntos Científicos, Professor Doutor, José Ribeiro procedeu o acto de aberto deste evento ímpar ligado a comunicação, tendo realçado no seu discurso de abertura no seu Eixo 4 do Plano de Desenvolvimento do Governo de Angola 2017 - 2022, nomeadamente “Consolidação da Paz, Reforço do estado Democrático e de Direito, Boa Governação, Reforma do Estado e Descentralização, Reforço das Bases da democracia e da Sociedade Civil faz o enquadramento estratégico da comunicação social, define quais os objectivos e metas que se pretendem atingir com o sector nos próximos 5 anos.

O Vice-reitor, citou ainda na sua alocução a Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, que considera a Comunicação Social livre como uma trace mestra em todo o processo de democratização de qualquer sociedade. Nesta senda, por ser pioneira no ensino da Comunicação Superior em Angola, disse o Vice-reitor, a UPRA leva consigo responsabilidades acrescidas, oferecendo ao mercado profissionais com habilidades e competências para fazer face aos desafios de hoje e futuros da comunicação.

 

Repartida em duas sessões diferenciadas, a abertura da 5ª Semana de Comunicação da UPRA, reservou no período da manhã a conferência com o tema “A Formação em Comunicação Social e o Mercado de Emprego em Angola” que contou com os prelectores Adebayo Vunge e o Senhor Bento dos Santos, que de forma desapaixonada, apresentaram as suas posições em relação ao estado actual da formação e o mercado de emprego em Angola.

 

Além de outras questões abordadas, Adebayo Vunge, Comunicólogo e autor de dois livros na área da comunicação, citou três grandes domínios exigidos, hoje, para o profissional que queira ser bem sucedido actuando na área da comunicação, nomeadamente: O domínio das novas tecnologias de comunicação e informação; a automação e a robótica, bem como a cultura geral.

 

Além disto, falou da necessidade de se ter a criação como o grande cerne para o desenvolvimento do trabalho nas mais distintas áreas da comunicação e citou a necessidade de considerar mais o trabalho, o esforço, a dedicação, do que o talento.

 

Por sua vez, Bento dos Santos, também comunicólogo angolano, autor do livro “Comunicação e Opinião Pública” focou a sua abordagem na necessidade do profissional, fazer, para afirmar-se enquanto profissão liberal, a semelhança do que acontece em outras áreas da comunicação, além de abordar os vários campos – saídas profissionais, que o curso de comunicação social proporciona. A política, a prestação de serviço público, as autarquias, foram referências como áreas que carecem de melhor aproveitamento enquanto matéria de trabalho por parte dos comunicólogos.

 

O período da manhã encerrou os seus trabalhos com uma apresentação do Senhor Andre Sibi, presidente da Comissão Instaladora da ACAN – Associação Angolana de Comunicólogos de Angola, que fez um balanço das actividades até a data desta realizadas, bem como incentivou os estudantes e profissionais da comunicação em tornarem-se associados desta agremiação.

 

Os trabalhos da 5ª Semana da Comunicação retomaram no período da tarde, com workshops voltados a temática “Internet e Negócios”., ou seja, o Senhor Freud Sebastião falo sobre a “Criação e Gestão de Páginas de Facebook” a Senhora Helena Dias falou sobre “Marketing de Conteúdos” e o Senhor Jacinto Bonga falou sobre “Transformar Ideias em Negócio na Internet”. Apesar da diferenciação dos temas, os mesmos focaram-se na forma como cada um de nós, enquanto indivíduos, enquanto empresa, enquanto prestador de serviço, pode usar a internet como ferramenta para alavancar marcas, fazer negócios e ganhar dinheiro.

 

Freud Sebastião, explicou de forma minuciosa o processo de criação de páginas de facebook, bem como os cuidados que devemos ter na planificação da gestão da página e realçou a necessidade de evitar-se erros de escrita, publicação de conteúdos sem qualidade, falta de programação e ou estratégia na divulgação de conteúdos, etc, etc…

 

Helena Dias, falou de forma muito exaustiva, sobre como as redes sociais podem ser usadas para definição de uma estratégia de marketing, fazendo com que produtos, serviços, ideologias, pessoas, se tornem visível e diferenciados na Internet, tendo realçado a necessidade se conhecer com profundidade o público-alvo.

 

Jacinto Bonga, realçou passos e ou procedimentos que qualquer um de nós pode usar para aproveitar as ideias, alavanca-las e criar negócios, tendo realçado a relação existente entre ideias; habilidades, competências e mercado.

 

24-10-2018