título

7 mitos sobre os primeiros socorros

Publicado dia 11 de Agosto de 2014 Voltar à página de Curiosidades

1. Chupar o veneno de uma picada de cobra

Cortar a pele de uma vítima de uma picada de cobra para chupar o veneno poderia ser uma técnica clássica de primeiros socorros, mas actualmente os médicos dizem que é inútil e inclusive perigoso. Cortar e chupar, ou aplicar um torniquete ou gelo não faz nada para ajudar.

Estas antiquadas atuações fazem mais mal que bem ao atrasar o urgente cuidado médico, contaminando a ferida e danando os nervos e os vasos sanguíneos. O mais adequado nestas situações é urgentemente transportar a vítima ao centro médico mais próximo. 

 

2. Urinar sobre a picada de uma alforreca

Urinar sobre uma picada na pele não fará muito para aliviar o sofrimento e nunca se comprovou cientificamente que a urina ajude nas picadas de alforrecas. Já o vinagre é o primeiro e melhor tratamento para este tipo de picada.

 

3. Embebedar-se para aliviar a dor de dente

Uma dose de whisky não vai aliviar a dor de dente nunca. Ao invés de um whisky com gelo, só peça gelo.

Um estudo canadense descobriu que passar um cubo de gelo na parte interna da mão, entre os dedos polegar e indicador, alivia a dor em mais de 50% dos casos. A sensação gelada viaja até ao cérebro e anula os sinais da dor na boca.

 

4. Passar manteiga sobre uma queimadura

Colocar manteiga ou qualquer outro tipo de gordura sobre uma queimadura pode elevar o calor, causando cicatrizes e conduzindo a uma infecção.

Quando nos queimámos, dana a integridade da pele e a manteiga não é precisamente a coisa mais limpa do mundo.

O impulso de molhar a queimadura em água com gelo também não tem nenhuma base. A mudança drástica de temperatura pode causar ainda mais dor. Em lugar disso, use água fria para aliviar e limpar a zona.

 

5. Colocar um bife cru no olho roxo

Nos filmes, sempre se vê alguém a colocar um bife cru sobre os olhos depois de ter levado uma "chapada".

Ainda que possa dar uma sensação de alívio na dor, a gordura do bife poderia entrar no olho, causando ainda mais inflamação.

A solução menos favorável para as bactérias seria uma bolsa de gelo ou simplesmente gelo picado numa sacola plástica ou envolvido numa toalha.

 

6. Aplicar água oxigenada a cortes e feridas

Algumas autoridades inclusive crêem que o peróxido de hidrogênio pode matar as células do corpo que estão tentando proteger-se de bactérias intrusas e de germes que tentam entrar na ferida.

Prefira água e sabão ou só água limpa, para eliminar a sujeira e irrigar a ferida. Nunca use álcool.

Limpe, trate e proteja. Limpe a ferida ou corte, aplique uma pomada antibiótica e cubra-a. Algumas pessoas preferem não fazer curativos, mas as feridas curam muito mais rápido se estiverem protegidas

 

7. Colocar a cabeça para atrás para parar um sangramento nasal

Não ponha a cabeça entre os joelhos nem a jogue para trás. O último é o pior porque existe a possibilidade da pessoa aspirar o próprio sangue para os pulmões ou para o estômago causando acesso de vómitos.

Pressione a parte carnosa do nariz, como se tratasse de evitar um mau cheiro e pressione firmemente por no mínimo 5 minutos. As pessoas tem o costume de pressionar e poucos segundos depois soltar para ver se o sangramento parou, não, 5 minutos.

Mas veja bem, se o nariz sangra durante mais de 15 minutos, pode ser que exista uma séria lesão ou que se acompanhe de uma perda severa de sangue, assim deve-se procurar um médico urgentemente.

Partilhe: Facebook Twitter