título

Erros mais comuns na Língua Portuguesa

Publicado dia 10 de Maro de 2014 Voltar à página de Curiosidades

Erros gramaticais e ortográficos devem ser evitados. Alguns, no entanto, como ocorrem com maior frequência, merecem atenção redobrada.

 1.Mal cheiro", "mau-humorado": Mal opõe-se a bem e mau, a bom. Assim mau cheiro ( bom cheiro), mal-humorado (bem-humorado).

 2."Há" dez anos "atrás": Há e atrás indicam passado na frase. Use apenas há dez anos ou dez anos atrás.

 3. "Entrar dentro". O certo: entrar em

 4. Vou "na" tua casa. O certo: Vou a tua casa, vou à praia.

 O verbo Ir, no sentido de acção ou intenção de se deslocar a determinado local, exige a proposição a

 5. "À minha trás".Se "frente" designa a parte dianteira de qualquer coisa e, como tal, é correcto dizer " à minha frente", "trás" significa apenas: atrás, após, depois de. O certo: "Atrás de mim", o cão veio atrás de mim.

 6. Nunca "lhe" vi. Lhe, neste caso, substitui ele, ela, eles ou elas ou seja alguém de que se fala- e por isso não pode ser usado: Nunca o vi/ Não o convidei/ Ela ama-o.

 7. "Obrigado", disse a moça. Obrigado concorda com a pessoa: "Obrigada", disse a moça.

 8. Preferia ir "do que" ficar. Prefere-se sempre uma coisa a outra: Preferia ir a ficar. É preferível segue a mesma: É preferível lutar a morrer sem glória.

 9. Chegou "em" Benguela. Verbos de movimento exigem a, e não em: Chegou a Benguela/ Vai amanhã ao cinema.

10. Não sabiam "aonde" ele estava. O certo: Não sabiam onde ele estava. Aonde usa-se apenas com verbos de movimento: Não sei aonde ele quer ir/ Aonde vamos? 

 

 

Partilhe: Facebook Twitter